Inovar ou Conservar?


Agradeço de coração à todos e todas que me dizem, todos os dias, o quanto somos inspiradores com o nosso trabalho. É o nosso objetivo e vê-lo alcançado na sua vida nos dá imensa alegria.

Inspirar é como instalar um programa no coração de alguém que leva essa pessoa a agir por conta própria, pelos próprios motivos e com as próprias forças.

Já motivar é usar minhas próprias forças para que alguém tome uma atitude. E não precisa ser de forma positiva: posso lhe dizer que vou lhe dar um banho de água gelada se não fizer o que estou lhe pedindo. Você vai estar motivado, mas não exatamente pelas suas próprias razões!

O Desafio de Inspirar

Inspiração é uma coisa única - porque você é único - por isso funciona diferente com cada pessoa. Se eu der um desafio beirando o impossível para alguns, isso é inspiração, pois mesmo que ela falhe ela sentiu o sabor da batalha. Para alguns, é desmotivador, pois a pessoa vai sentir que é incapaz antes mesmo de tentar.

Algumas pessoas são tão viciadas em elogios que apenas uma boa observação sobre o que fizeram já as motiva para qualquer coisa. Outras tem um campo de força que fazem os cumprimentos não valerem nada. 

Por Alguma Coisa Maior

Fé. Um dos grandes desafios da mente. Acreditar em algo maior, para alguns, é necessário para estar basicamente vivo, para outros uma maneira de reduzir a dor, para outros é uma distração da realidade ou mesmo um esconderijo para os próprios defeitos. 

Para mim é apenas o dia seguinte. É acreditar que se algo é maior, sou eu, logo ali na frente. Acreditar nisso me faz sentir grande com humildade e superar obstáculos com uma certa facilidade. E isso é inspirador pra caralho (pra mim!)

E esse maior pode ser minha liberdade, minha autonomia, minha capacidade física ou de raciocínio, mais um relacionamento de sucesso, mais dinheiro na minha conta, enfim, qualquer coisa que possa ser mais do que era há um minuto atrás.

Para Mim já Está Bom

Foi difícil, muito difícil para mim aceitar que muitas pessoas simplesmente não se importam. Que elas não querem arriscar para ser melhores, que para elas uma entidade superior que decide por elas está de bom tamanho.

Difícil é lidar com o preconceito também, de ambos os lados. Os que se inspiram em ser maiores e a sua condescendência com quem está satisfeito onde parou.

Os acomodados e seu tradicionalismo, sempre desmotivando quem está tentando melhorar.

Mas a verdade é que estamos a serviço uns dos outros. Ambos pagam um preço caro e ambos precisam do outro quando esse preço vem.

Inovar Sai Caro, Não Inovar Também

A inovação é cara. Tentar algo novo requer recursos e pensar fora da caixa tem o alto custo da tragédia. Quando você tenta fazer algo extraordinário e tem sucesso - que é na esmagadora minoria das vezes - o sucesso é imenso e tão extraordinária quanto a aposta e o esforço.

Mas quando você falha nessa empreitada extraordinária, a derrota é desgraçada, consome tudo o que apostou e vem com uma carga de vergonha pública. 

Não é a toa que poucos se arriscam e alguns apenas uma vez. Existem mais histórias de soldados mortos do que de heróis de guerra - e todos eles tentaram o segundo!

Ficar parado tem o alto custo de não evoluir tecnologicamente. Foi o que fez com que milhares de povos fossem dizimados durante a história, e faz com que pessoas percam seu emprego, seus relacionamentos, seu dinheiro.

Quando falo em tecnologia, também me refiro ao comportamento. Tem muita gente ainda no século passado passeando por nossa era. E isso custa caro.

Por isso os inovadores precisam dos conservadores - para ajudar a arcar com o peso das suas derrotas. Os conservadores, por sua vez, precisam dos inovadores para não serem engolidos pelo tempo.

E acredito que possamos nos respeitar e conviver numa boa. Cada um com seu tipo de inspiração. Que cada um realize suas aspirações do tamanho que desejam.

E, claro, como sempre, sem se meter na vida dos outros. 😉


4 comentários


  • Emilton da Silva Amaral

    Bom dia Bardo e Família!
    Nossa! Como suas palavras, neste texto, nesse contexto e em outros temas se adequam. Fazem um desdobrar de pensamentos e sentimentos em relação aos muitos temas. Mas, especificamente, ao que quis abordar, esclarece e demonstra alguns de seus interesses. Isso é muito bom. Fica aqui meu elogio pelo pensado que você é.


  • Alexandre Schiavinatto

    Seriam os conservadores “menores” que os inovadores? Embora haja manifestação de respeito pelos conservadores, sinto que há uma admiração muito maior pelos inovadores, o que não poderia ser diferente da sua parte. Obviamente no Clube Bardo e Fada os conservadores são uma minoria esmagadora e ainda assim sempre me senti respeitado. O texto de hoje não mexeu comigo sobre a total certeza que gosto de estar no lado conservador, mas que talvez muitos do Clube não achem isso positivo, mas acima de tudo o que sempre me atraiu em primeiro lugar foi o talento musical de vocês.


  • Mythê

    Uns e outros convivendo em colaboração. Ficar parado dói, se mover e mudar dói também. O negócio é escolher qual for a gente quer sentir. Eu escolho me mover. E me mover aproveitando a inspirações, pra elas realmente me incentivam a caminhar com minhas próprias pernas. 💙❤️💜


  • Paloma

    Maravilhoso 👏


Deixe um comentário