Minha Opinião tem Poder?


Então eu resolvi pagar o preço. Resolvi seguir todos esses passos que custam meu tempo, meu dinheiro e minha energia:

- Eu preciso fazer as leituras;
- Eu preciso falar com qualquer um competente e ouvir seus argumentos;
Eu preciso pensar quais as variáveis chave e como elas interagem;
Eu preciso ouvir e perseguir argumentos que vão contra meus juízos de valor;
Eu preciso pensar em como posso estar me enganando;
Eu preciso ver a questão por múltiplos pontos de vista;
Eu preciso me tornar meu crítico mais inteligente e ter a honestidade intelectual para matar minhas ideias mais queridas.

Finalmente, tenho um opinião formada. Uma opinião forte, embasada, pronta para encarar os mais temíveis debates.

Mas eu tenho *poder* para que essa opinião faça diferença?

Opiniões - por mais embasadas que sejam - são só palavras mortas na boca de quem não tem ingerência. Se eu não posso agir e obter resultados sobre o que mantenho na minha opinião, então ela não vale nada.

Quando eu devo procurar ter uma opinião sobre algo?

- Quando eu tenho poder direto sobre a realização;
- Quando eu tenho poder sobre quem realiza;
- Quando eu tenho influência sobre o tomador de decisão;
- Quando eu sou o tomador da decisão;
- Quando eu sou um especialista em uma área que pode vir a ser consultado para a tomada de uma decisão.

A vida é curta, a energia diária para tomadas de decisão é curta e o raciocínio nem sempre é claro dado o cansaço, a fome ou fortes pressões emocionais. Por isso é característica da pessoa inteligente colaborar com a pineal e gastar sua energia apenas naquilo que é de sua competência. 

Claro que estou aqui a falar de um ideal. Que mundo lindo seria se cada um se especializasse em sua área, se tornasse um verdadeiro mestre e pudesse confiar plenamente no conhecimento e experiência de outras pessoas!

Infelizmente em meu dia a dia preciso lidar com pessoas que não tem poder algum e conhecimento superficial das coisas. Para essas, minha economia de energia opera com uma clara demonstração de desrespeito: a ignorância.


Deixe um comentário